Todos os posts de Novidades

O SURF E O TURISMO NO PÓS-COVID EM DISCUSSÃO ESTA SEMANA

É já na quarta-feira que a Associação de Escolas de Surf de Portugal irá promover o Webinar para debater o futuro do sector turístico de surf após a crise da pandemia, com a participação do Turismo de Portugal, da Biosphere Portugal e com o testemunho dos próprios empresários.

Chegados ao final de um Verão diferente e desafiante, a Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP), como é seu costume, irá começar a promover diferentes momentos de contacto e união entre os operadores, tendo em vista a união do sector, a partilha de experiências tidas ao longo deste ano e a discussão dos desafios e estratégias para o futuro.

Com o agravamento da situação pandémica, estas primeiras ações irão compor um Ciclo de Webinares, de reuniões em formato digital, via plataforma Zoom. 

A primeira etapa é já na quarta-feira, dia 18, pelas 15:00h e irá contar com a participação do Turismo de Portugal, da Biosphere Portugal e de alguns empresários que estão a participar no projeto da Associação de Formação e Capacitação das Empresas, financiado pela Confederação do Turismo de Portugal através do Portugal 2020.

Recuperação do Sector no Pós-Covid: A Importância da Capacitação e Formação dos Empresários

Programa:

15:00h | Abertura | Afonso Teixeira, Associação de Escolas de Surf de Portugal

15:10h | O Plano de Turismo + Sustentável 20-23 e o papel dos operadores de Surf | Teresa Ferreira, Turismo de Portugal

15:40h | A sustentabilidade das empresas como estratégia para ultrapassar a crise | Patrícia Araújo, Biosphere Portugal

16:10h | A capacitação e formação dos operadores | Testemunho dos empresários

16:30h | Debate

16:45h | Encerramento

Link para entrada no webinar: https://us04web.zoom.us/j/79222259603?pwd=ZTFlYjl1U290aTBTY1BVOWR1UEIydz09 

Mais informação para: info@associacaoescolasdesurf.pt

Top

LANÇADO FORMULÁRIO ONLINE DE REGISTO DE SALVAMENTOS FEITOS POR SURFISTAS NAS PRAIAS NACIONAIS

Formulário surge no seguimento do projeto Surf & Rescue, que une a Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) e o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e que levou formações gratuitas para treinadores e técnicos das Escolas de Surf a 3 pontos distintos da costa em setembro.

A Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) e o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) têm vindo a colaborar no sentido de aproximar cada vez mais o surf do salvamento aquático ao longo de toda a costa nacional. O início desta parceria ficou marcado por um conjunto de ações de formação direcionadas para as Escolas de Surf e seus colaboradores, denominadas Surf & Rescue, que decorreram em setembro na Costa da Caparica, Sagres e Matosinhos.

Apesar de ser do conhecimento geral que as Escolas de Surf e Treinadores, bem como toda a comunidade surfista, prestam um importante contributo na assistência a pessoas em perigo nas nossas praias, essas ocorrências muitas vezes não são registadas. É importante contabilizar o verdadeiro contributo que a comunidade de surf em Portugal dá para a segurança e salvamento aquático, e este formulário pretende facilitar esse registo.

Este é um formulário direcionado não apenas para Escolas de Surf, mas para todos e todas as praticantes de modalidades de deslize em ondas que se vejam de alguma forma envolvidos em situações de salvamentos ou assistência a pessoas em perigo nas praias.

Os dados recolhidos através deste formulário serão cruzados com os dados do Instituto de Socorros a Náufragos e irão incluir os relatórios anuais de salvamentos feitos em Portugal, dando um destaque cada vez maior ao papel da comunidade surfista.

Este formulário poderá ser acedido no website da Associação de Escolas de Surf de Portugal, através do seguinte link: /surfrescue/

+info: info@associacaoescolasdesurf.pt

Top

Terminou em Matosinhos o primeiro ciclo Surf & Rescue, que levou o salvamento aquático às Escolas de Surf nacionais

A terceira ação da iniciativa Surf & Rescue, que junta a Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) e o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), decorreu ontem na Praia de Matosinhos, com o apoio da Câmara Municipal de Matosinhos. Esta foi a última ação do ciclo de 3 formações no espaço de uma semana, com o intuito de reforçar o papel das Escolas de Surf no apoio ao salvamento aquático, visando assim o reforço da segurança nas praias portuguesas durante todo o ano.

Esta formação, direcionada para Treinadores e técnicos das Escolas de Surf e Surf Camps, decorreu durante todo o dia na praia de Matosinhos, tendo esgotado o limite de 30 inscrições imposto pela atual situação pandémica.

A participação de surfistas e Treinadores de Surf em resgates e salvamentos no mar é uma realidade cada vez mais presente em Portugal e esta ação contribuiu para capacitar aqueles que estão na linha da frente durante todo o ano, as Escolas de Surf, ao nível das mais recentes técnicas de salvamento, primeiros socorros e Suporte Básico de Vida.

Este projeto inédito, ao juntar formadores do ISN e da AESDP, permite aos participantes obter conhecimentos de resgate e salvamento aquático adaptados à realidade do surf e, especificamente, ao contexto de aulas de surf. Durante o dia, todos os participantes aprenderam e praticaram técnicas de resgate com e sem prancha, suporte básico de vida e primeiros socorros.

A primeira edição Surf & Rescue terminou assim na Praia de Matosinhos, depois de ter passado pela Costa da Caparica e por Sagres, nos dias 23 e 26, respetivamente. A ação contou com o apoio do Município de Matosinhos, que esteve representado pela Presidente Luísa Salgueiro e o Vice-Presidente Fernando Rocha.

Em breve, a AESDP e o ISN irão lançar novidades em relação a esta nova parceria e o plano de atuação conjunto para o futuro.

Fotos: José Ribeiro | @joseph_garage_photography

Top

SURF & RESCUE: Iniciativa de salvamento aquático para Escolas de Surf decorreu este fim-de-semana em Sagres

A segunda ação da iniciativa “Surf & Rescue”, que junta a Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) e o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), teve lugar em Sagres no sábado, com o apoio da Câmara Municipal de Vila do Bispo. A ação teve o intuito de reforçar o papel das Escolas de Surf no apoio ao salvamento aquático, visando assim o reforço da segurança nas praias portuguesas durante todo o ano.

Esta formação, direcionada para Treinadores e técnicos das Escolas de Surf e Surf Camps, decorreu durante todo o dia na praia da Mareta, num dia de muito sol e de mar calmo, tendo esgotado o limite de 30 inscrições imposto pela atual situação pandémica.

A participação de surfistas e Treinadores de Surf em resgates e salvamentos no mar é uma realidade cada vez mais presente em Portugal e esta ação contribuiu para capacitar aqueles que estão na linha da frente durante todo o ano, as Escolas de Surf, ao nível das mais recentes técnicas de salvamento, primeiros socorros e Suporte Básico de Vida.

Esta segunda edição contou com a presença do surfista algarvio profissional de ondas grandes Alex Botelho, que participou em toda a formação e reforçou a importância de toda a comunidade de surf ter os conhecimentos necessários para poder atuar em situações de emergência no mar. A participação deste atleta, habituado a enfrentar as condições mais extremas, é um testamento para a relevância desta iniciativa, não apenas para os membros ligados ao ensino de surf, mas para toda a comunidade nacional.

“A presença do Alex é muito positiva – o facto de um atleta do nível dele, com tantos conhecimentos nesta área, destacar a importância desta formação para ele próprio, só vem reforçar a pertinência do que estamos a fazer com o ISN e dá-nos muita força para continuar. Além disso, todos conhecemos o grande atleta que ele é e a experiência que ele carrega, o que enriquece muito a própria formação pela partilha de conhecimentos e experiências que se proporciona”, referiu Afonso Teixeira, Diretor Executivo da Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP).  

Esta foi a segunda das três ações Surf & Rescue deste mês, depois de ter passado pela Costa da Caparica no dia 23 e que irá terminar na Praia de Matosinhos na quarta-feira. A ação contou com o apoio do Município de Vila do Bispo, que se fez representar pela Vice-Presidente Rute Silva.

Os promotores garantem que a “Surf & Rescue” é apenas a primeira iniciativa de um conjunto mais alargado de ações que vão ser promovidas em parceria entre o ISN e a AESDP para aumentar a segurança nas praias portuguesas.

Fotos: Portugal Surf Shots

Top

SURF E SALVAMENTO JUNTAM FORÇAS NA COSTA DA CAPARICA

A primeira ação da iniciativa Surf & Rescue, que junta a Associação de Escolas de Surf de Portugal e o Instituto de Socorros a Náufragos, decorreu ontem na Costa de Caparica, visando o reforço da segurança nas praias portuguesas.

“O objetivo é dar preparação e formação aos surfistas para poderem complementar os dispositivos de segurança existentes nas praias, e fazerem aquilo que eles já fazem durante todo o ano, que é ajudar a salvar pessoas”, realçou à Lusa o comandante Velho Gouveia, diretor do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN).  

Na praia de Santo António, numa manhã cinzenta mas sem chuva, e com o mar relativamente calmo, os 30 participantes, que esgotaram as vagas disponíveis, foram divididos em dois grupos, com um ‘pelotão’ a receber primeiro a formação teórica, em terra, e o outro a aprender as táticas de salvamento no mar, invertendo-se depois os papéis.

“Com isto, pretende-se que os surfistas tenham alguma preparação nas áreas do suporte básico de vida e do resgate de vítimas, mas também pretendemos outra coisa importante da parte dos surfistas, que é a alimentação dos registos que existam dessa participação deles a nível nacional, para podermos depois tirarmos conclusões e podermos melhorar esta parceria no futuro”, sublinhou Velho Gouveia.

A participação de surfistas em resgates de pessoas em perigo no mar é uma evidência para quem frequenta com assiduidade as praias portuguesas.

Porém, como se tratam muitas vezes de salvamentos informais, não são comunicados às autoridades, faltando números fidedignos que permitam uma análise mais detalhada desta realidade, e essa é uma lacuna que as autoridades competentes querem ver corrigida com estas formações.

“Isto não aparece do nada, nós temos elementos estatísticos na Autoridade Marítima Nacional que comprovam que todos os anos, praticamente, há dezenas de situações em que os surfistas ajudam os cidadãos e em que, eles próprios, precisam das autoridades que fazem o socorro. Mais uma vez, aqui, se juntam duas necessidades, para que o proveito também seja o dobro”, disse o comandante.

Por seu turno, o diretor executivo da Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP), Afonso Teixeira, apontou para a importância crescente dos surfistas nas ações de salvamento nas praias portuguesas, sobretudo depois de terminar a época balnear, e a oportunidade de lhes dar mais competências nesta área através dos conhecimentos dos profissionais do ISN.

“Esta formação mistura dois mundos, o surf e o salvamento aquático, e isto permite-nos ter pessoas capacitadas para fazer salvamentos e dar uma maior segurança nas nossas praias o ano todo”, assinalou.

Uma ideia partilhada pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Almada (CMA), João Couvaneiro, que vincou o papel que os surfistas têm desempenhado ao longo dos anos nos salvamentos no mar e a importância de estarem bem preparados para o efeito.

“Sabemos que muitas vezes as escolas de surf e os surfistas são um auxílio importante no resgate de nadadores e de banhistas que estão em dificuldades e, através deste curso que está hoje a ser feito, nós contribuímos para que o façam de uma forma cada vez mais consciente daquilo que são os riscos e daquilo que são as necessidades de garantirmos segurança nas praias”, afirmou o responsável.

João Couvaneiro admitiu que este foi “um verão que trouxe muitos desafios, relacionados com a situação pandémica e com a segurança sanitária das pessoas”, salientando a importância de manter viva a atividade económica na zona balnear da Costa de Caparica.

“Sabemos que o tecido económico sofreu muito com esta interrupção, nomeadamente, as escolas de surf, os apoios de praia e todo o setor turístico. Portanto, tudo o que pudermos fazer para promover esta e outras atividades ligadas à praia, faremos, porque acreditamos no potencial do nosso território”, rematou.

A primeira de três ações dirigidas a treinadores e outros membros de escolas de surf decorreu na praia de Santo António, na Costa de Caparica, com o apoio da Câmara Municipal de Almada e da Associação de Surf da Costa da Caparica. Seguem-se agora idênticas iniciativas em Sagres (26 de setembro) e em Matosinhos (30 de setembro).

Os promotores garantem que a “Surf & Rescue” é apenas a primeira iniciativa de um conjunto mais alargado de ações que vão ser promovidas em parceria entre o ISN e a AESDP para aumentar a segurança nas praias portuguesas, porque há mar e mar, há surfar e salvar.

Top

SURF & RESCUE: PROJETO PROMOVE O SALVAMENTO AQUÁTICO ATRAVÉS DO SURF NAS PRAIAS PORTUGUESAS

Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) estabelecem parceria com o intuito de reforçar a ligação entre o surf e o salvamento aquático. Formações gratuitas para treinadores e técnicos marcam o início da parceria e vão decorrer já este mês.

É do conhecimento geral que as Escolas e Treinadores de Surf dão um importante contributo para a segurança e o salvamento nas praias em Portugal, bem como toda a comunidade surfista de uma forma geral. Na verdade, são estes uns dos principais agentes de proteção e segurança das praias fora da época balnear. Contudo, muitos dos praticantes não detêm um conhecimento atualizado e adequado das técnicas de resgate, primeiros socorros e Suporte Básico de Vida e, na maioria dos casos, estas ações de salvamento ocorrem de uma forma informal e sem registo das ocorrências.

É com base no conhecimento desta realidade que o Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e a Associação de Escolas de Surf de Portugal (AESDP) estabeleceram esta parceria de cooperação, cujo início será marcado pela realização de 3 formações Surf & Rescue em três praias distintas. Estas ações marcam o final da época balnear e irão capacitar estes técnicos para garantir a segurança ao longo da costa durante todo o ano. As datas e locais destas formações são as seguintes:

23 setembro | Costa da Caparica

26 setembro | Sagres

30 setembro | Matosinhos

Esta formação é destinada a Treinadores e outros membros e trabalhadores de Escolas e Clubes de Surfing, tem a duração de 7 horas e atribui 1.4 Unidades de Crédito para a renovação das Cédulas de Treinadores IPDJ. A participação é gratuita e está limitada a 30 inscritos por cada ação.

Após a realização e balanço destas ações, o ISN e a AESDP irão anunciar o plano de iniciativas conjuntas a realizar no futuro.

Inscrições e mais informações por e-mail para: info@associacaoescolasdesurf.pt

Top
1 2 3 5 Página 1 de 5